Quando do início das nossas operações no terminal, em 2017, foi possível observar que duas espécies de aves marinhas (trinta-réis de bando -Thalasseus acuflavidus e trinta-réis de bico vermelho Sterna hirundinacea) passaram a, anualmente, entre os meses de abril a outubro, utilizar as estruturas construídas para abrigo, alimentação e reprodução. Percebemos também que as áreas escolhidas não eram as mais adequadas para preservação dos ovos e para alocar o crescente número de animais, considerando a alta circulação de veículos e a realização de atividades operacionais.
Nesse contexto, buscamos caminhos sustentáveis, que possibilitassem o melhor convívio dessas espécies com as atividades operacionais. A partir disso, em 2019, realizamos um diagnóstico que direcionou ações de monitoramento contínuo, processos de manejo, afugentamento e educação ambiental. Já em 2022, identificamos a oportunidade de ir além, com a estruturação de um robusto projeto de conservação, que recebeu o nome de Aves do Açu. A iniciativa envolve trabalhos de pesquisa, conservação, mapeamento de rotas migratórias e manejo das aves, além de ações de educação ambiental entre nossos colaboradores e nas comunidades. Prevê ainda a expansão para outras Unidades de Conservação da Região Norte Fluminense, com estudos da avifauna e da flora.

Nesse sentido, o Aves do Açu está ancorado em três pilares, que se desdobram em três linhas de atuação a serem desenvolvidas ao longo de cinco anos:

Pesquisa, conservação e manejo dos Trinta-Réis no Terminal
Pesquisa, conservação e manejo da avifauna costeira em unidades de conservação da região
Mapeamento de rotas migratórias, enriquecimento da fauna e da flora e expansão das atividades para as unidades de conservação
Com base nessas linhas de atuação, em 2022 iniciamos o monitoramento das aves e a proteção de ninho, com acompanhamento do sucesso reprodutivo e anilhamento de filhotes
200
Trinta-Réis-de-bico-vermelho utilizando nosso terminal para reprodução
72
Ninhos identificados e protegidos
115
Ovos com progresso acompanhado
32
Filhotes nascidos
26
Receberam anéis para monitoramento
O anilhamento permite a identificação e o posterior cadastro em um banco de dados governamental nacional. Essa ação foi realizada com o apoio de nossos operadores, causando grande comoção, engajamento e sensibilização com o projeto. Adicionalmente, ninhos artificias foram confeccionados por artesões locais, utilizando materiais de reaproveitamento de resíduos de obras.
Com esse monitoramento intensivo, manejo direcionado e estratégias de mitigação, entendemos que o terminal se configura como uma área estratégica para proteção e conservação dessas espécies. Assim, o Aves do Açu visa se tornar uma plataforma incubadora e de apoio a projetos de conservação – razão pela qual almejamos firmar parcerias e solidificar a governança da iniciativa e viabilizar formas para que o projeto conquiste autonomia e independência. Esses pilares demonstram alinhamento aos princípios de sustentabilidade em nossa gestão, que podem ser compartilhados e replicados por outros terminais.